quinta-feira, outubro 20, 2005

En Boeleken Alstublieft !

Tenho que confessar que, por obra divina, vim parar num país perfeitamente adequado ao meu perfil, os motivos são simples: a Bélgica concentra a maior quantidade de tipos de cerveja e mulheres gostosas por metro quadrado.
Minha esposa, sabendo da inexorabilidade do meu caráter e da imutabilidade de minh'alma não me priva totalmente de encher a cara socialmente nem de admirar em silencio a beleza helenica inerente às belgas mas eu sei que tenho que moderar na apreciação dos dois ítens acima, por isso dedicarei as próximas linhas apenas à criação divina que a maioria dos homens não vive sem, que alimenta meus sonhos eróticos, que quando a encontro pelos bares ou boates sinto meu peito arfar de paixão enquanto minha pele arrepia de desejo e as batidas do meu coração aceleram de excitação: ela, a cerveja!
São mais de 2.000 marcas de cervejas de diferentes tipos de fermentação nesse abençoado país. Após seis meses aqui eu ainda não consegui provar nem 20% delas. E nem daria, minha degustação é muito minuciosa. Semanalmente eu analiso uma marca diferente com toda a calma do mudo. Eu não me permitiria fazer um jugamento precipitado desta ou daquela marca correndo o risco de cometer alguma injustiça na minha avaliação final.
Para nós brasileiros, a cerveja adquire significado simples e objetivo: quando somos estudantes durangos tomamos Kaiser ou Skincariol, quando saímos do trabalho tomamos Brahma, quando vamos à praia tomamos Skol (em latinha, claro!). As vezes podemos variar o paladar com uma Xingú (preta) ou com a imbatível Kaiser Bock mas não tomamos consciencia de quão limitado é o nosso universo.
A Belgica produz suas cervejas a centenas de anos e de uma maneira extremamente bem elaborada.
Na aula de hoje aprenderemos rapidamente sobre os tres principais tipos de cerveja em função do seu modo de fermentação:

-Baixa fermentação: A mais recente técnica de fermentação de todas, datada de 1840, produz a cerveja pilsner que representa 90% da produção mundial de cerveja. A pilsner é uma cerveja clara, dourada e leve. Consumida gelada, apresenta um sabor refinadamente amargo e é nossa velha conhecida. A Stella Artois e a Jupiler são as marcas mais consumidas da Bélgica.

-Alta fermentação: Aí é que o bicho começa a pegar! Esse é o processo de fermentação mais antigo e complexo e produz uma gama gigantesca de cervejas variadas. A combinação de quantidades e tempo de fermentação associadas com o tipo de filtragem (ou não) resultam em centenas de marcas de qualidade. A mais famosa é a cerveja "trapista" , produzidas por monges cisterciences bebuns. Apenas tres abadias ainda produzem originalmente essa cerveja. Outras poucas abadias prosseguem a fabricação de produtos de abadias extintas no passado. Ex: Chimay, Rochefort.

-Fermentação expontãnea: La créme de la créme! De produção exclusiva a região de Bruxelas, essas cervejas são um verdadeiro luxo radioso de sensações. O malte é preparado com variações de antigas leveduras ou com mistura de leveduras diferentes.
Desse processo nasce dois tipos principais de cervejas: aa Lambic e a Gueuze. Algumas possuem a última fermentação dentro da garrafa e são conhecidas como "champagne de cerveja", outras tem um maravilhoso paladar frutado adquirido com o acréscimo de cereja, pessego ou framboesa na cocção do malte. Minhas prediletas são: Mort Subite e a BelleVue.

Na próxima aula trataremos sobre as cervejas trapistas, discorreremos sobre os aspectos dos irmãos cisterciences e debateremos sobre o que levou quatro irmãos cisters a encherem a cara com hectalitros de sua própria cerveja, abandonarem a ordem e montarem uma banda de rock conhecida pelo nome de Twisted Cisters.

Vou nessa, esse assunto me deu vontade de tomar uma Kriek ao som de "We're Not Gonna Take It".

3 Comments:

At 12:46 AM, Anonymous Rafael said...

Putza Joe, voce é foda!
Eu nem sabia da existencia dessa ordem cister.Fui até no site pesquisar. Ligar isso ao Twisted Sister é bem coisa do seu tipo memo.
Abraços

 
At 6:50 PM, Anonymous Julio (primo feio) said...

É meu caro !
Eu aqui querendo aprender mais sobre cervejas , degustando pouquissimas opções , a unica cervja de abadia aqui´é a Bohemia...
De nos mais aulas sobre...Por favor !Abços
Saudades de ti

 
At 9:11 PM, Anonymous Fab Fucker said...

Porto Alegre, ontem...33º...pensando em matar a saudade, fui até a loja de bebidas importadas no xópim. Leffe, Stella e até minha amada Guinnes... a 15 PILAS A LATA! Dei uma lambida na vitrine, atravessei a rua e pedi uma Kaiser(sou estudante!) a 2,50. Foi como comer a Aracy de Almeida pensando na Cicarelli... Old time, good time...

 

Postar um comentário

<< Home