terça-feira, setembro 19, 2006

Amigos, amigos. Sacanagens à parte - Episódio 01

Outro dia eu estava contando uns causos descrevendo a maneira como eu costumava sacanear meus desafetos ou resolver situações que me incomodavam e minha amiga Svea veio me perguntar se éramos amigos para sempre. Doce ilusão, Svea, doce ilusão. Como eu já havia dito antes, sou adepto da máxima: perco o amigo mas não perco a piada. Lógico que isso é uma maneira de dizer. Eu não quero perder amigos para fazer uma piada mas às vezes é inevitável como na ocasião dos ataques do PCC, a população se borrando nas calças e eu resolvi ligar para uma empresa de amigos em São Paulo (encanadíssimos com a segurança pessoal) e pedi para falar com um deles me identificando como "Genésio do PCC". Eu ia pedir pra ele comprar créditos para meu celular mas nem deu tempo: o pânico tomou conta de toda a empresa, idosos infartaram, grávidas pariram e valentões se cagaram antes mesmo de eu poder desfazer a "brincadeirinha". Só agora, alguns mêses depois estamos estabelcendo tímidas aproximações. O povo ficou putíssimo. Pudera, se eu parasse pra pensar um pouco antes de executar uma cagada dessas eu não a faria. Mas esse é o meu grande mal: testar o limite das minhas gracinhas.
Acho que adquiri esse espírito de porco do meu avô. Esse véio adorava sacanear com o povo. Conseguiu certa vez vender para um colega de trabalho um título vitalício de um puteiro famoso nos anos 60 em Campinas. O cara pagou em cheque (que nunca foi descontado) e teve direito até a diploma de sócio com assinatura da "cafetina" que nada mais era do que a assinatura de alguma funcionária do banco em que ele trabalhava . A história foi tão longe que ninguém teve coragem de dizer pro Mané que ele caiu como um trouxa numa das diversas armadilhas que meu avô montou pra ele. Levou muito tempo pro cara sacar que era gozação, que nunca existiu esse título vitalício do "Galo de Ouro".

7 Comments:

At 1:40 PM, Anonymous Fab Fucker said...

Hehehe! Tô lembrando do Natal de 2004 em Mile End q vc deu de presente um vibrador pra Rosângela!

Hei pessoal, se vc lembra de alguma sacanagem do Joe (ou q vc aprontou pra ele!!), conta aí!!

 
At 7:59 PM, Anonymous Elaine said...

nao da pra falar...porque ele e como um imortal...uma reliquia...um cara que nao da p esquecer...literalmente

 
At 3:57 AM, Anonymous Irmã do Joe said...

Assim como nessa história do Guima, o Joe sempre tem categoria na hora do contra-ataque.
Foi assim quando fizemos uma viagem com uma galera num ônibus fretado que foi de São Paulo ao centro oeste e depois seguiu para o sul. O Joe sempre bebia e dormia, acordando com coisas estranhas enfiadas na boca, entre seus braços, dentro da cueca... Até que um dia ele ficou acordado, só esperando o "mandante" dessas sacanagens dormir. Quando ele dormiu, o Joe pegou um pedaço de papel e escreveu: "a vingança é um prato que se come frio", meteu o papel na boca do dito cujo e o fotografou de todos os ângulos.
Isso é que é classe!

 
At 1:45 PM, Anonymous Fab Fucker said...

Eu vi essa foto!!!

 
At 6:11 AM, Blogger JU said...

O pior foi roubarem o vibrador ainda virgem da Rosangela(diz ela)

 
At 6:53 PM, Anonymous Joe Bass said...

Puxa, nessas de caixa de supermercado eu deixei 30 segundos meu carrinho abandonado no caixa e fui pegar algo que eu esqueci e uma vaca tirou meu carrinho do caixa e passou na minha frente com uma compra enorme. Eu só olhei fundo nos olhos da baranga (toda barraqueira é baranga) e disse que eu permitia à ela de passar na minha frente mas que a coisa não iria parar por ali.
Pra quem compra no Colruyt sabe que no final das compras o caixa te dá uma nota fiscal enorme e no fim dela vem escrito, em letras garrafais, a senha para abrir a cancela do estacionamento. Estiquei o olhão e nunca mais sisqueci: 5264
Passei rapidinho minhas compras, voei pro carro e, na hora de sair ao invés de digitar a minha senha eu digitei a dela. Encostei o carro na calçada, desci e sentei no capô. Quando chegou a vez dela eu caí na gargalhada ao vê-la tentar sair e a senha dela não funcionando provocando uma fila enorme de carros e buzinaço. Eu do lado de fora ficava acenando pra ela.
Foi lindo!

 
At 1:23 AM, Anonymous Irmã do Joe said...

Tô falando! O cara é galo no contra-ataque!

 

Postar um comentário

<< Home